sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Mars ~ O deus da guerra


Yoo!!! Como vão minna-san?! Desculpem-me eu não tenho postado ultimamente, muitas coisa aconteceram, é a vida né? pupupupuy, fazer o quê.
Em fim, eu sei que a maioria não gosta muito de "slice of life", eu também não gostava, tenho de adimitir, mas depois de ler esse mangá, comecei a ter respeito por todos os mangás denominados "slice of life".


Eu acredito que até os que curtem shounen, vão gostar deste mangá. Um dos personagens principais, o Rei, gosta muito de corridas de motos e é um pouco desequilibrado, digamos que devido a várias coisas ocorridas no passado, ele se tornou muito agressivo, e não demonstra ter medo nem de morrer como de matar. 





Já Kira, é uma menina muito fechada, não se comunica com as pessoas e adora pintar. No início, ela parece ser a mais equilibrada dos dois porém,como eu já suspeitava, havia nela uma cicatriz que ainda pulsava de dor.





 Kira e Rei se conhecem quando ele a encontra no parque e pede para lhe mostrar a localização do hospital que ele quer visitar, ela desenha um mapa e entrega a ele, porém no verso da folha havia um desenho que ela tinha feito, Rei acaba se interessando nele e resolve procura-la para devolve-lo. Como Rei é muito cabeça oca (na minha opinião) ele não havia percebido que estudam na mesma escola e classe, e que, além de tudo, sentam um do lado do outro. É interessante ver que antes deles "se conhecerem", Rei ficava com qualquer garota, enquanto Kira tinha medo de garotos. 


Uma das coisas mais tristes, na minha opinião, que foi de apertar meu coração, foi o Rei perceber ele mesmo, o quanto ele é problemático, se não fosse por Kira, ele já havia enlouquecido de vez.


Eu acho esse mangá extremamente realista, mostra que a vida nem sempre é um "mar de rosas" como acontece com a maioria dos shoujos. Várias coisas os separam, e destroem seus corações mas, juntos, Rei e Kira os constroem de novo. É interessante perceber que o título do mangá, em inglês, quer dizer "Marte", mas o "Marte" em questão, não se refere ao planeta, e sim ao deus romano da guerra. 


Sayonara


Nenhum comentário:

Postar um comentário